sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Que Notas São Estas!?

Acredito que todos já tenham observado como as coisas vêm se invertendo na escola. Refiro-me ao fato de que na atualidade é muito comum vermos uma cobrança da sociedade para com a escola sobre a educação moral das crianças. Isso é ilógico! Os preceitos morais devem ser passados pelos pais aos filhos. A escola é responsável apenas pela educação formal. Não digo que professores não possam se preocupar com seus estudantes e como eles se comportam, na verdade, é louvável essa atitude. Digo que não é um dever deles essa atitude e não deve ser cobrada. A "boa educação" é uma obrigação dos pais, em casa.

A transferência dessa obrigação gera uma diversidade de problemas sociais, como o roubo da identidade do professor (como instrutor formal) e dos pais (como instrutores morais), crianças confusas sobre quem é autoridade, crianças que vêm de casa sem noções básicas de comportamento e que não admitem advertências advindas de professores etc. Torna-se comum assistir televisão e ser alvo de notícias sobre agressões, físicas e verbais, de alunos aos professores. Meu pai costuma lembrar sempre que no tempo dele quando professor entrava em sala galera ficava de pé, em respeito ao mestre. Hoje vejo aluno jogando cadeira em cima de professor!

Agora, o mais chocante, é que além de transferir suas obrigações morais aos professores os pais ignoram completamente que seus filhos estam se tornando verdadeiros marginais em estado latente. Combatem os educadores como se estes fossem a causa da má educação moral de seus filhos.

Gosto sempre de ressaltar que todo efeito possui uma causa. É nessas causas que é possível entender melhor toda essa situação catastrófica para a sociedade, na medida que criará uma geração de pessoas sem noções básicas de boa conduta. Uma causa possível é a falta de percepção da diferença entre dar liberdade aos filhos e ignorar sua existência. O despreparo dos pais é um fator que deve ser levado em conta. São jovens que acabam tendo filhos cedo demais sem ter um entendimento melhor do mundo. Como são jovens e querem curtir a vida transformam a escola numa grande mãe. É um erro isso. A escola não está preparada para esse tipo de ensino.

O papel do professor vem sendo distorcido e repito: há ótimos professores que tomam seus alunos para aconselhá-los e isso é muito bom, mas professor não é pai/ mãe/ babá... professor é um mestre que pode tornar-se um grande amigo... uma referência.

A escola não é babá de ninguém... é uma mestra.

5 comentários:

Guilherme disse...

Eu sempre digo que nosso país precisa de pais que ensinem seus filhos a darem valor a coisas como escola, livros e documentários científicos. Só assim seremos um país desenvolvido.

Thai disse...

Concordo quando digam que o professor é o pai das profissões. Repetindo: Pai das PROFISSÕES! Isso é diferente de ser pai das crianças de um bairro, oras! Já presenciei cenas de puro desrespeito por parte dos alunos onde foi solicitado a presença dos responsáveis no colégio, e os próprios responsáveis lavaram as mãos sobre os fatos. Como pode isso?
Poxa, acredito que essa questão é de extrema importância para todos e pouco vista pela sociedade e pelo governo... Já passou da hora de acordar pra isso.

Tom disse...

Sim sim

Guilherme e Thai, vcs tem razão. Há uma falta de preocupação para com este assunto, pois acaba que virou rotina isso, né?!

Vejo direto na televisão cenas em que aluno acaba, literalmente, jogando cadeiras nos professores oO''

Sybylla disse...

Aquela charge lá em cima ficou no mural da sala dos professores da escola em que eu trabalho um tempão. Realmente, pais culpam os professores porque os filhos não têm uma educação que deveria ser ensinada em casa. Ótimo texto.

Henrique Rosendo disse...

Uma boa educação... That's all!

=)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Clavedelua. Tecnologia do Blogger.