quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Porque sem eles, eu fico sem chão...

     Ahhh, amigos... Eu tive oportunidade de conhecer muita gente durante esses quase 19 anos vividos. Entre tanta gente, alguns marcaram época e outros, me acompanham até hoje. Acho incrível como a amizade pode nascer de uma hora para outra. É tão legal recordar das primeiras frases, de como foi conhecer aquela pessoa e das tantas histórias que ocorreram até chegar a um nível de amizade absurdo onde palavras são desnecessárias para compreender o que outro esta pensando. 
     Legal também observar as diferentes amizades que conquistamos com o tempo. Tenho uma grande amiga que conheço a 11 anos, poxa, 11 anos é um tempão, ainda mais para uma garota de quase19 anos. Quando nos conhecemos éramos criancinhas que brincavam de pique-pega e hoje, já estamos formadas no colegial e conversando sobre projetos futuros, saídas, entre outros. Amizade essa que é totalmente singular. Entre tantas outras amizades, há aquelas amizades anuais, conhecemos no começo do ano e no fim do mesmo, já sumem de vista. Desse tipo tive inúmeras, algumas muito divertidas, em outras eu aprendi muito, mas sempre foram amizades ótimas. Tem aquelas amizades de rua também, nossa... Aquelas pessoinhas da mesma idade que cresceu junto contigo, sabe? Se permite aconselhar, corra atrás de um contato assim, de alguém que cresceu contigo. Como? Acha que Tio Google existe apenas para ajudar nos trabalhos escolares? Existe rede social, existem comunidades, existem amigos em comum... Caso você encontre, converse sobre o passado, relembre fatos e histórias, descubra notícias de onde e como estão aqueles amiguinhos de antigamente. Digo-te uma coisa, isso é muito divertido. Nesse ano ainda, uma amiguinha de criança veio na minha casa em um dia aleatório. Rimos tanto de tantas histórias que bateu até saudade dos tempos de queimada na rua e é surpreendente comparar o presente de cada criaturinha que brincava naquele tempo juntas.
     Há aquelas amizades de temporada também, amigos de faculdade, amigos do cursinho, amigos do patins, amigos/família do truco, amigos do colegial. Tantos grupos de amigos e cada um diferente do outro. Nossa,  quanto a gente cresce convivendo com cada grupo é absurdo. Tantas culturas, opiniões e estilos diferentes, não tem como não aprender e ensinar muito nisso tudo. 
     E como poderia não citar as amizades para a vida toda. Amigos aqueles que nunca se encaixaram em apenas um grupo, a história é diferente, é algo muito mais forte. Amigos esses que sabem da sua vida inteira, que compartilham conselhos, idéias, planos, histórias, abraços e sorrisos. São essas pessoinhas que saem correndo do emprego no meio do dia apenas porque pressentiu que você precisava, e sabe o que é mais magnífico? É que nesse dia, você realmente precisava de um abraço. Ah, esses costumam ser titulados de "melhores amigos", mas não confunda, não é desmerecendo os outros, cada amigo é único e especial. É que nesse caso, essas pessoas se tornam da família. São os amigos dos momentos ruins, aqueles que a gente telefona quando tudo dá errado e eles logo aparecem para te ouvir, te abraçar e te chamar para comer chocolate e tocar violão na praça pois tudo logo irá melhorar. Se você ainda não tem nenhum amigo assim, não se entristeça, provável que você ainda não tenha conhecido aquela pessoa que mesmo com pouco tempo de amizade, já te conhece como ninguém. 
     Entre tantos amigos, tenho que informar. Há aqueles que é melhor não se enturmar. Já tive a oportunidade de conhecer indivíduos manipuladores que semeavam a discórdia e, não foi nada legal a experiência. Mas não desanime, há inúmeras pessoas legais e desconhecidas nesse mundão! É só ter paciência para conhece-los, respeito ao ouvir opiniões que divergem da sua e curtir muito na companhia de outros.
     Ah, como é bom recordar, quanta saudade que dá. Vontade de reviver momentos únicos, mas o tempo passa, as coisas mudam, as pessoas também mudam, afinal, são metamorfoses ambulantes. O tempo fica escasso, já não tem mais tempo de sair sempre, de conversar tanto. Nesse passar de tempo, muitas pessoas se afastam. Triste, eu sei, mas necessário para todos. Por mais legal que seja estar ali com aquelas pessoas, há outras pessoas para conhecer também, outras histórias para viver. Mas não se apresse, cada dia após o outro, a vida se encarrega de te apresentar oportunidades de novas situações, então, não se apegue ao passado. Se tem saudades, que ótimo, mas faça do presente o melhor que puder, assim, daqui um tempo sentirás saudade do agora também. Só lembre-se que o protagonista da sua vida, é apenas você! Diante de oportunidades, faça algo! Não gaste tempo na frente de uma televisão assistindo a vida dos outros, viva a sua! Confie em mim, é muito melhor!
^^


terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Dan Brown - Trilogia do Robert Langdon

Olá!

     A trilogia escrita por Dan Brown que possui como protagonista o Robert Langdon é formada pelos livros: Anjos e Demônios, O Código da Vinci e O Símbolo Perdido. Como muitos sabem, O Código da Vinci é bem famoso e há inúmeras críticas sobre a obra e o autor, porém, acredito que boa parte das críticas são frutos de um olhar, na minha opinião, errado da história do livro.
     Particularmente, sou uma fã do livro Anjos e Demônios. Eu o vi pela primeira vez na Livraria Leitura, e só após dois anos consegui lê-lo. A história acontece com um professor de simbologia, Robert Langdon, que tenta solucionar um enigma no Vaticano para evitar um atentado. Enredo bem comum, porém, a forma em que o autor escreve prende a atenção de qualquer leitor. Nesse livro ele questiona a religião e a ciência apresentando ótimos argumentos de ambos lados. O livro Código da Vinci é uma continuação do Anjos e Demônios, porém, é mais voltado para o cristianismo e a arte, já o Símbolo Perdido tem como tema a  maçonaria.
     Para muitos, Dan Brown é um autor de livro modismo. É engraçado essa visão de livros populares, pois a maioria das pessoas que se acham cult consideram uma ofensa gostar de um livro que se tornou popular.
Não entendo o motivo disso, parece que ler o que muitos leram não tem graça, não te deixa com um intelecto superior.Uma tremenda besteira. Se o cara escreve livros que fazem sucesso e são adaptados para o cinema, melhor ainda. Bobagem pensar que o autor não presta porque escreveu um livro que grande parte das pessoas leram. Acredito que o fato de um livro virar moda é ótimo, isso faz com que mais pessoas lêem. Aqueles que já adoram ler e que já leram e compreenderam todas as obras do Machado de Assis, meus parabéns. Agora saia do seu mundo e analise a população em geral, você realmente despreza um autor que consegue fazer diversas pessoas que não gostam de literatura lerem um livro e recomendarem para outros? Poxa, eu o admiro. Admiro um autor que consiga escrever algo que faça sucesso, pois isso promove a leitura. É comum encontrarmos adolescentes que odeiam literatura, mas muitos nunca leram um livro sobre um tema que interessasse a  eles, que os prendesse. A maioria associa literatura a  vez que foram obrigados, ainda criança, a ler um livro com uma escrita arcaica, entender a história e  ainda responder uma prova sobre a obra. Associa os livros a obrigações, e não ao prazer. Não presenciei em nenhum colégio que tive aula uma recomendação de um livro popular em sala de aula, um livro atual com linguagem fácil. É isso que me faz compreender melhor o motivo dos brasileiros, em maioria, não gostarem de ler. Caso você ache que estou exagerando sobre isso, pode ser que sua realidade seja diferente da minha. Por exemplo, na faculdade onde estudo o percentual de leitores é absurdamente maior que o porcentual de leitores do colégio público onde me formei.
     Outra crítica que já ouvi sobre o Dan Brown é o fato dele manipular as pessoas com suas obras. Poxa, é uma LITERATURA! Aquela história não ocorreu. Confesso que algumas pessoas viram fanáticas das histórias e começam a crer que há uma sociedade secreta que aconteceu isso e aquilo, mas putz, isso não deveria ser algo ruim. O autor costuma mesclar informações verdadeiras com informações falsas, é comum o uso de datas e locais verdadeiros, porém, alterando alguns detalhes para enriquecer o enredo. Essa mistura do verdadeiro com o falso confundi algumas pessoas e desperta a ira de outras que consideram o Dan Brown um mentiroso. Minha ex-professora de artes odiava o Dan Brown por conta do Código da Vinci, dizia que a interpretação das obras do Leonardo eram erroneas. Agora, analisa comigo, ele é um autor de livro de ficcão, não é obrigado a analisar obras de artes corretamente em seus livros. Ele sim, mudou a história original e redigiu uma trama em cima de falsas informações. O que há de errado nisso? Não considero válido julgar um autor de literatura como se fosse um autor de um livro sobre história da arte.
     Um ponto ruim no Dan Brown, na minha opinião, é o fato de um livro ser semelhante ao outro. Após concluir a leitura de dois livros do Dan Brown, percebemos facilmente o quão parecido são os textos dele. Parece que a história se repete alterando apenas alguns nomes e datas tornando os livros mais previsiveis.
     Há as adaptações para filme do Código da Vinci e do Anjos e Demônios, porém, são realmente adaptações. A história do filme com a do livro divergem em diversas partes.
    Por fim, eu recomendo o livro Anjos e Demônios, a trilogia já fica ao seu critério, já que, como eu disse, um livro é semelhante ao outro. Para quem gosta da discursão sobre religião e ciência, é uma ótima obra para fazer-te pensar.


"O homem soltara um grito de medo.
-Meu Deus, você é um demônio!
-Se é assim que você me vê...- havia respondido Mal'akh, ciente, como os antigos, de que anjos e demônios eram idênticos, arquétipos intercambiáveis, e de que tudo era uma questão de polaridade: o anjo guardião que derrotava o inimigo no campo de batalha era considerado por ele um demônio destruidor."
O símbolo perdido - Dan Brown

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Lua Bela

Lua crescente, como cresce
Aprendendo mais a cada anoitecer
Lua tímida, logo mais aparece
Conquistando a atenção de quem quer ver

Lua de prata, irradia e brilha
Alegrando a noite dos seus admiradores
Ela encanta, tão cheia, ela reina
No céu, entre as estrelas fazendo poses




Em tempos de glória ela se altera
E decrescente ela fica na dela
Tentando passar despercebida
Apenas sorrindo um pouco, ela fica

De repente, do céu ela some
E quem a admira sente falta
Mas onde está, poucos sabem
Só desejam que  ela volte 

Enquanto um certo céu é abandonado
Ela reina em outro canto glorificado
E todos lá se alegram mesmo sem saber
A mais bela da noite planeja partir ao amanhecer

E assim, a Lua conquista admiradores por todos os cantos
Chegando tímida, se mostrando linda, partindo sorrindo
E quando se esquecem dela, ela volta quietinha, na dela
Para alegria daqueles que com saudades estavam a sua espera...

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Já é natal? O.o

     É só por aqui ou o clima natalino não chegou esse ano? Estava reparando, o tempo passou, o natal chegou e não chegamos nem a montar a árvore de natal. Pensei que o problema era aqui em casa, mas, andando pela rua notei que aquelas casas que sempre ficavam iluminadas com pisca-pisca nessa época, estão normais. Sem nada demais, nenhuma frase típica de fim de ano, nenhum enfeite natalino, nadinha. Pela janela não vejo nada que me remete ao natal, nem na minha rua, nem na minha quadra, nem na minha cidade. Até o Planalto Central que todo ano ganha um brilho especial, não se preparou para o natal.
     Hoje cedo eu entrei em um mercado para comprar uma coca-cola e a mocinha que atendia o caixa me desejou um bom natal, agradeci e desejei o mesmo, logo ela perguntou a mim onde estava o  clima natalino, não soube responder, apenas mencionei que também estou a procura e se eles estiverem vendendo um potinho contendo animo para o natal, eu compraria um.
     Acho que Papai Noel saiu de férias esse ano. Com ele foi também parte da tradição de natal. Eu procurei aqueles enfeites nas ruas, procurei o clima de férias escolares, procurei os planos entre minhas tias e minha mãe para a ceia de natal, procurei até por aquela marcante propaganda da coca-cola de natal, mas nem ela encontrei.
     Lembro-me criança, o quanto eu aguardava essa data. Nem chegava dezembro e a árvore já estava lá, montada, enfeitada, brilhando todas as noites. Crianças brincando, pais planejando presentes, tudo parecia tão mais feliz. Embora não pareça, natal chegou. Espero muito que essa data não acabe virando uma novela em que cada um cumpre um papel social entregando uma lembrancinha e reunindo a família. Eu desejo mesmo viver outro natal como os de antigamente, um daqueles natais maravilhosos que eu presenciei quando criança. Só não sei se era tão maravilhoso porque meu olhar infantil os via assim ou se realmente era muito bom.
     Mas, vamos pensar pelo lado positivo da situação. Mesmo sem clima natalino aparente, ainda temos o feriado. ô/
Boas festas a todos!

Atrasos e atrasos

     Organizar o tempo... Nossa, sou horrível nisso. Para começar, sou atrasada por natureza. Recordo-me de inúmeras vezes que perdi o ônibus por atraso, cheguei no colégio descabelada com pijama por baixo do uniforme porque dormi demais e acordei sem tempo de nada, amigos ligando no meu telefone perguntando se eu já estava chegando, e outros casos que se eu for citar aqui, resultariam em outro post... De fato, sou ruim com horários. Confesso que já tentei mudar, já planejei formas de me organizar e assim, tornar-me uma pessoa pontual, porém, é difícil, parece que o mundo conspira contra a minha pontualidade. Meu pai vive dizendo para eu chegar antes do marcado, assim, imprevistos não me atrasariam, mas, poucas vezes eu consigo seguir esse conselho.
     Uma vez eu li em um jornal sobre atrasos, a reportagem mencionava a cultura brasileira como principal culpada pelos comuns atrasos ocorrentes nessa terra. Dizia também que os brasileiros, por cultura, costumam esperar os atrasados causando assim uma certa comodidade aqueles que nunca respeitam os horários. Realmente, de todos os atrasos que já protagonizei, pouquíssimos me esqueceram e partiram sem mim ou me excluiram, entretanto, também já esperei muitas pessoinhas durante essa minha vida e nunca os deixei na mão. Se há uma pessoa que não me espera por muito tempo, essa é a minha irmã, Kamila. Lembro-me, ainda criança, dela me dar um belo tchau e ir para casa da minha tia enquanto eu estava ainda tomando banho. Logo fui aprendendo a respeitar um pouco mais os horários quando se tratava dela, afinal, não é nada divertido perder uma saída por atraso.
     Outro fator que influência é a tecnologia. Se pensarmos bem, antigamente, não havia celulares. Se você demorasse uma hora para chegar em um compromisso, provavelmente a pessoa que esperou durante esse tempo já teria ido embora imaginando que você tivesse esquecido do encontro. Hoje em dia, as coisas mudaram. Durante essa uma hora de espera acontecem várias ligações informando a quem espera onde o atrasado se encontra no momento. Claro que tem as mentirinhas ainda, como por exemplo, o velho e muito usado "Estou chegando". Ahh, atire o primeiro relógio quem nunca usou essa frase.  O telefone toca e do outro lado da linha há a voz do meu ái perguntando a que horas voltarei para casa, respondo logo um "estou chegando" independente do lugar que eu esteja. O engraçado é que o "chegando" é relativo, depende da opinião da pessoa. Posso dizer que estou chegando em Espírito Santo enquanto passo por Minas Gerais, logo, não menti, só que o meu "chegando" se altera dependendo do contexto.
     O pior disso tudo é que o tempo é um bem precioso. O tempo que alguém aguarda outra pessoa em um ponto marcado poderia ser usado em outras coisas. A vida é o agora e passar o agora esperando algo/alguém é triste. O  tempo que eu passo em uma parada de ônibus esperando aquele bendito veículo atrasado poderia ser utilizado com outras situações.A hora que gasto esperando minha amiga para irmos no cinema poderia ser gasta lanchando e conversando na porta do cinema antes do filme.
     Entre atrasos e atrasos consta o atraso na entrega dos prédios da UnB do Campus do Gama. A previsão da primeira entrega do prédio era para março de 2008. Nessa data eu estava começando o meu segundo ano do segundo grau sem nem me preocupar com a faculdade. Hoje, dezembro de 2010, estou terminando o meu segundo semestre da faculdade aguardando essas obras. No fim, são mais de dois anos de atraso.Lamentável.
    De atrasos longos e atrasos curtos,  atrasos inapropriados e atrasos já previstos, atrasar é normal. Só  não se atrase para viver, o tempo é impaciente, não costuma esperar por ninguém... Falando em atrasos, é melhor eu ir indo...
^^

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O Senhor dos Anéis, O Livro

"Três Anéis para os Reis-Elfos sob este céu, Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores, Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono, Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono, Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam. Um Anel para a todos governar, Um Anel para encontrá-los, Um Anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los, Na Terra de Mordor onde as sombras se deitam"


Se pergunto: Qual é o livro mais comprado, fora a Bíblia, na história? A resposta para tal pergunta é... O Senhor dos Anéis. Escrito na última metade do século XX por J. R. R. Tolkien. Seu autor demorou mais de uma década para concluir essa obra. O Senhor dos Anéis é uma das obras-primas da literatura mundial. Quem apenas viu os filmes (diga-se de passagem são muito bons) tem uma visão generalista do mundo criado por Tolkien e, portanto, não sabe o quanto esse universo é absurdo de grande e detalhista. J. R. R. Tolkien era professor titular da Universidade de Oxford, Inglaterra, de mitologia e línguas antigas, o que explica o porque da criação de uma língua para os elfos tão complexa e com uma gramática própria (um estudo simplista dessa gramática é encontrado em anexo no livro). Tolkien desenvolveu uma mitologia única nos três volumes desse livro: A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei. Sua mitologia é tão requintada que é alvo de estudos e teses de doutorado.

Após ler as mais de 1000 páginas o que você acaba encontrando é um mundo que, de tão detalhadamente descrito, poderia ser realmente real e o livro passa de uma ficção infanto-juvenil para um relato histórico de uma era a muito esquecida. O Senhor dos Anéis é um livro feito de detalhes e é esta a maior marca da escrita de Tolkien: o detalhamento absurdo dos fatos e ambientes. Então, se você realmente quer ler este livro saiba que vai ler duas páginas de descrição para cada novo local, indivíduo e fato. Tolkien é capaz de passar diversas páginas descrevendo a direção do vento, o movimento das folhas e nuvens no céu, o ruído da dilatação dos objetos na sala devido ao esfriamento da noite e aquecimento conforme o sol se levanta somente para que o leitor sinta-se realmente lá, vivenciando aquele instante. É uma leitura pesada, não pelo vocabulário, mas pelos detalhes, então tenha muita paciência com ele. Digo que realmente vale a pena ler O Senhor dos Anéis. Ver somente os filmes não dá o verdadeiro sentimento de estar dentro daquele momento. Daqueles anos na Terra Média. Os filmes foram muito bem produzidos e dirigidos. O roteiro que adaptou o livro não poderia ter ficado melhor, porém, insisto: a leitura desse livro é outra coisa. Uma experiência muito boa. Sentir medo pelos hobbits fugindo dos nove Nazgûls. Ri das dispustas de Legolas e Gimli. Sentir repúdio e, logo em seguida orgulho, de Boromir. Felicitar-se pelo retorno do rei. Chegar ao fim daquelas mais de 1000 páginas depois de seis meses de leitura é absurdo de bom!

O Senhor dos Anéis não é apenas uma história sobre criaturas estranhas, numa terra estranha, querendo salvar o mundo. É mais que isso! É sobre a capacidade de manter-se firme ante as tentações de caminhos que não devem ser trilhados. É sobre o real signifcado da palavra "amigo". É sobre queda e redenção. É uma história de heróis e reis. Tiranos e magos. Proporciona bons momentos de uma grande leitura. O Senhor dos Anéis traz em suas páginas momentos épicos de uma aventura inesquecível.
Li O Senhor dos Anéis quando cursava o meu oitavo ano do primeiro grau. Sem dúvida é uma leitura da qual todo garoto deve compartilhar nessa faixa etária: entre 12 e 15 anos. Deixa a mente viva e aberta para a fantasia. Faz as mentes mais apuradas refletirem sobre boas questões da vida... na verdade sobre o próprio valor da vida.... sobre caráter, bondade e heroísmo. Alguns personagens desse livro ainda são meus heróis!

Sou um fã da literatura de fantasia (especialmente a medieval) e O Senhor dos Anéis é meu livro de cabeceira. Aconselho todo e qualquer ser humano a lê-lo. E acredite ou não, ainda quero lê-lo mais uma vez.

"Muitos que vivem merecem morrer. Alguns que morrem merecem viver. Você pode lhes dar a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte, pois mesmo os mais sábios não podem ver os dois lados"

                           - Gandalf.

"O elogio que vem daquele que merece o elogio está acima de todas as recompensas"

                          - Faramir.


sábado, 11 de dezembro de 2010

All Star - Nando Reis

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
Ficou pra hoje

Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu
Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto
Se o homem já pisou na lua, como eu ainda não tenho seu endereço?
O tom que eu canto as minhas músicas para a tua voz parece exato

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem ficou pra laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem, ficou pra hoje

_____________________________________________________________
     Olá!
     Primeiro irei contar um pouco da história dessa música e após isso, contarei o porque ela é tão especial para mim.
     Nando Reis tinha um all star preto de cano alto e Cássia Eller, sua amiga,  um all star azul, este fato chamou certa atenção dele e o inspirou a compor essa música e melodia especialmente para a Cássia Eller. Ela morava no décimo segundo andar, no bairro das Laranjeiras e na parte: "O tom que eu canto as minhas músicas para a tua voz parece exato" é uma referência e elogio as músicas que foram escritas por ele e gravadas na voz da Cássia. Em geral, o significado de cada verso, por mais explicado que seja, foram apenas entendidos completamente pela Cássia e pelo Nando, mas as principais histórias que estão por trás dessa música e que chegaram ao meu conhecimento foram as que resumi aqui.
     A primeira vez que ouvi essa música foi  em 2007. Como uma grande  fã de all star, o  nome da canção me prendeu a atenção e me fez baixa-la na internet. Após escutá-la pela primeira vez, me apaixonei. A versão que encontrei primeiramente foi gravada na voz da Cássia. Linda melodia, linda voz, letra com significado que mesmo não entendendo bem, era visivelmente forte. Não demorou muito para eu considerar essa canção uma das minhas favoritas. 
     Nesses últimos anos, essa música presenciou momentos marcantes em minha vida. Em um livro da Cássia comprado para presentear um dos meus melhores amigos, o Rafa, há um trecho dessa canção na dedicatória assinada em meu nome e no nome da minha "mior" amiga, Rai. Incontáveis vezes, cantarolei a letra de "all star" acompanhada pelo som de um violão em uma pequena roda de amigos próximos.
     Na primeira vez que vi o Tomáz, ele usava um all star azul e eu um preto, de cano baixo. No meu primeiro encontro com esse bobo, ele tocou essa música para mim na beira do lago no parque da cidade, e então, enquanto tentávamos não errar a letra, íamos flertando ao som de uma linda melodia. Por fim, recentemente eu fui ao show do Nando Reis com meu amor, Tomáz. Em uma parte do show o Nando disse que não poderia deixar de tocar essa música e então, com muita emoção, eu escutei mais uma vez aquela introdução, só que agora, tocada pelo Nando Reis na minha frente. Fico emocionada em lembrar. Veio a cabeça que aquele cara tocou a mesma canção para a Cássia e agora, eu estava ouvindo ao vivo o mesmo som. Confesso que solitárias lágrimas rolaram sobre minha face naquele show. Um som marcante para tantas pessoas, tantos momentos, e agora, estava eu alí, do lado do meu amor, cantarolando sem medo nenhum de errar a letra, sem controlar a altura da voz, aquelas estrofes tão cheias de sentimentos. Felicidade imensa ao lembrar do rosto do meu amor neste momento, olhando-me com certa ternura e um sorriso lindo nos lábios.
     Não me esqueci dos meus grandes amigos nessa hora. Liguei para o Rafa e a Rai. O Rafa não atendeu, ele estava na faculdade, mas a Rai atendeu e cantou do outro lado do telefone cada frase da música no mesmo ritmo do Nando Reis. Sem sombra de dúvida, esse momento foi eternizado em minha memória e a cada vez que eu escuto essa música, vem em minha mente tantos sorrisos, emoções, sentimentos, declarações de afeto e amor pelas pessoas que fazem da minha vida mais feliz que não consigo não me contentar. A cada batida nas cordas de violão do som que chega ao meu ouvido, me recordo de tantas outras que me marcaram.

Sem mais no momento, irei voltar a ouvir All Star.
Abraços a todos e até mais.

O final de uma carta que recebi do meu amor, Tomáz.


Aniversário de um Bobo!

     Hoje, 9 de dezembro, o garoto mais bobo que eu conheço faz aniversário. Como seria clichê demais desejar felicidades, farei algo diferente. Tentarei descrevê-lo aos meus olhos. Um post onde o assunto é você (Tomáz).
     Espírito de criança, raciocínio de adulto, sabedoria de um ancião. Um típico bobo que ri da vida, mas não se engane, por traz de cada sorriso há um olhar crítico perante o mundo. Capaz de analisar diversas faces do mesmo problema e por esse motivo, é também um ótimo conselheiro. Ah, homem de um coração bom. Não importa quem esteja precisando, ele ajuda, não com a finalidade de aparecer ou de receber algo em troca, simplesmente, para ver a pessoa melhor. Isso, com qualquer pessoa, ele fica feliz ao ajudar alguém. Fidelidade, confesso que como namorada dele, considero essa uma das maiores qualidades, mas tentando ser mais imparcial, a fidelidade dele torna-o um homem confiável. Se ele prometeu algo a ti, ele tentará cumprir até o último segundo. Se ele possui amizade por você e o considera, saiba que ele sempre estará lá, será fiel a esse sentimento. O mais incrível disso é que ele não é fiel porque é legal, porque a sociedade o obriga ou porque ele considera os outros. Ele é fiel por causa dele, é algo interno, entende? Acredito que ele não se sinta bem traindo de alguma forma alguém, porque isso não condiz com seus ideais, logo, ainda mais bonito que o fato, é o motivo. A soma de um homem confiável e dono de um coração bom resultam em um ótimo amigo. 
     Outra coisa que admiro muito é o carinho e  a admiração que esse garoto possui pelos familiares. Sempre olhando do melhor ângulo, realçando as qualidades e diminuindo os problemas. Além de carinho e admiração, o respeito que existe também é digno de grande admiração. 
     Com recém completados 23 anos, ainda é uma criança! Criança no modo de ver a vida, criança de procurar a felicidade instantânea sempre, procurar um sorriso em cada situação. Impressionante também como uma criança consegue cativar o mais rabugento dos adultos com um sorriso sincero e um doce olhar. Aventureiro, idealista, sonhador. Como é divertido viver a vida com alguém assim. Nos oito meses que estamos juntos, aprendi facilmente a rir da vida. Como tenho uma visão mais prática e lógica de tudo, acabo tirando o colorido de situações simples. Ele me ensinou a balancear isso, roubou-me sorrisos com as situações mais bobas possíveis.
     Dos mais, desejo um ótimo aniversário para você, Tomáz Felipe, e saiba que amo-te infinitamente.

Tomáz Felipe \o/

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Toda Forma de Amor

- Lulu Santos

"Eu não pedi pra nascer
 Eu não nasci pra perder
 Nem vou sobrar de vítima
 Das circunstâncias
 Eu tô plugado na vida
 Eu tô curando a ferida
 Às vezes eu me sinto
 Uma bala perdida


 Você é bem como eu
 Conhece o que é ser assim
 Só que dessa história
 Ninguém sabe o fim
 Você não leva pra casa
 E só traz o que quer
 Eu sou teu homem
 Você é minha mulher


 E a gente vive junto
 E a gente se dá bem
 Não desejamos mal a quase ninguém
 E a gente vai à luta
 E conhece a dor
 Consideramos justa toda forma de amor"

__________________________________________________________________________
COMENTÁRIOS:

Não vou falar sobre a música em si. Não vou falar sobre o que acredito ser o significado desses versos... É muito mais sobre o que sinto ouvindo ela! Poxa, adoro os primeiros versos: "eu não pedi pra nascer/ eu não nasci pra perder"... Levo isso pra vida mesmo, sabe? Não gosto de desistir. Não é que eu seja um mal perdedor. Só não gosto de perder! Afinal, quem gosta? Se for pra perder que seja lutando... sair do campo de batalha? Só se for uma retirada estratégica, porque voltar eu volto!

Detesto ver pessoas ao meu redor largando seus projetos... jogando tudo para o alto sendo que ainda há possibilidades de permanecer e lutar por aquilo. Suicídio pra mim é o supra-sumo da desistência. É uma covardia desistir da vida.

Eu não pedi pra estar aqui... Não pedi os problemas que me cercam. Não digo que tenho problemas aos montes, mas aqueles que tenho eu não pedi para tê-los. Mas não vou baixar mina cabeça para eles. Eu não nasci pra perder...

Lamentar-me pelo que já passou? Claro que não. Quem se lamenta se prende ao passado. Acaba esquecendo dos fatos realmente são interessantes de se lembrar: os momentos felizes. Os problemas do passado só servem para se aprender com eles. Poxa, levanta sacode a poeira e dá a volta por cima! Não sobre de vítima das circunstâncias.

"Você é bem como eu
Conhece o que é ser assim
Só que dessa história
Ninguém sabe o fim
Você não leva pra casa
E só traz o que quer
Eu sou teu homem
Você é minha mulher"


 Esses versos aí de cima eu lembro da moça que faz da minha vida mais feliz! *-*

Mas tem um fato legal. Dessa história ninguém sabe o fim.  Isso é emocionante!

Considero sim justa toda forma de amor. Pouco me importa a sexualidade de quem quer que seja. Isso é assunto que não me interessa (a não ser que isso esteja fazendo algum amigo sofrer)...

Enfim,
acho que cabe um post para cada comentário que eu fiz aqui!
rsrssrsrs

Fica pra próxima, só estava afim de falar um pouco sobre essa música mesmo.

"Eu não pedi pra nascer/ Eu não nasci pra peder".

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A procura de novas alegrias

     Como uma típica aquariana, tenho certa sede por mudanças, por coisas novas. Quando chega dezembro  então, logo fico ansiosa para alterar algo. Muitos anseiam por tranquilidade, já o excesso da mesma me entedia. Até mesmo um problema tem o poder de chacoalhar a vida e quem sabe, provocar um marco.  Ah, marcos, fatos importantes e inesquecíveis. A presença de muitos deles em pouco tempo significa uma média elevada de dias vividos intensamente. Independente de o fato ocorrido ter sido bom ou ruim, ele chamou sua atenção e fez com que o dia que começou igual os outros terminasse muito diferente. Esses fatos costumam virar referencias de tempo, uma espécie de divisor de águas, antes do ocorrido e após o ocorrido.
     Vontade imensa de alterar algo, fazer algo diferente. Uma simples atitude de trocar  o sabor do suco/refrigerante ou de caminho já não me satisfaz mais. Desejo algo maior, uma mudança maior. Trocaria facilmente a cor do meu quarto, mas a preguiça  não me ajuda. Pintaria parte do meu cabelo de azul, caso tivesse apoio financeiro para mante-lo de tal forma. Conheceria novos amigos, caso não estivesse com falta  de tempo inclusive com meus velhos amigos. Dos mais, faria até um blog, mas, já tenho esse. De fato, após muito procurar, não encontrei nada. Como boa internauta, perguntei para aquele que tudo sabe, o Tio Google, mas ele não respondeu nada que me agradasse. No final, acabei decidindo fazer um novo texto para o blog, mas escrever sobre o quê? Ah, porque não digitar sobre essa ânsia de mudança que me consome, quem sabe, na metade do texto eu descubra algo que me satisfaça.
    O engraçado é que comentei sobre isso com uma amiga (Paty) e ela está na mesma situação que eu. Procurando, sem sucesso, algo em que possa alterar. E na mesma situação que eu e ela, há n pessoas assim (n>=2). O pior é você achar opções desejáveis e não ter capital suficiente, e quando encontra o capital, não ter tempo suficiente, e quando encontra o tempo, cadê a idéia? Meu medo é tanto querer e nada mudar. Tão triste será se o novo ano for uma extensão do antigo e os riscos disso ocorrer na minha vida são grandes, já que passarei o fim de ano estudando para projetos da faculdade e só terminarei tudo quase em fevereiro. Grande risco de viver o começo de 2011 pensando ser continuação de 2010, um 2010- Parte II.
     Não me entenda mal, os últimos tempos não foram ruins e não tenho intenções de lamentar sobre nada. Confesso que sinto falta dos meus antigos amigos, mas em geral tudo está ótimo. É que eu  realmente quero algo novo. Por mais que uma fase de um jogo seja legal, queremos sempre passar logo e ir para próxima para ver o que de diferente terá, se o grau de dificuldade aumentou muito, se terá algum bônus ou se a fase precisa de um macete para passar que você desconhece e que seu irmão sabe, mas, para variar, ele não te contará. 
     Idéias, idéias... Quem sabe uma aula de dança? Seria algo bem diferente do normal para mim. Ou quem sabe, aprender finalmente a nadar? São exemplos de coisas novas que posso tentar. Aposto que não sairei arrasando em uma pista de dança por aí, nem diminuirei em grande parte minhas chances de morrer afogada, mas, essas novas situações tem um bom potencial para render  risadas e novas histórias.
     Com objetivos novos em mente altero meus pensamentos e já fico mais contente. É meio clichê de mencionar, mas acredito que um novo dia pode mudar toda uma vida, logo, cada novo dia, novo mês, novo ano possui a esperança de novas alegrias.  Fico fascinada ao tentar imaginar tanta coisa nova pode ocorrer. Lembro-me nitidamente de estar deitada, na madrugada do dia primeiro de janeiro de 2009 com o sono perdido de tanto imaginar quais surpresas me aguardavam nos seguintes meses. Será que eu passaria no vestibular, ou que eu arrumaria um emprego, ou tiraria minha carteira de motorista, ou quem sabe, conheceria um garoto capaz de me roubar sorrisos todos os dias. Felicidade que sinto ao saber que houve grandes fatos nos últimos tempos. Hoje, perco o sono a imaginar quais novas coisas ocorrerão. Então, que um novo amanhecer ocorra com uma imagem singular no céu para todos e que tais pessoas se alegrem  ainda mais com esse amanhecer.


Um dia comum + Escolhas incomuns = Muitas risadas.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Iron Maiden no Brasil

Saudações a vós, discípulos do deus metal.

Já é de conhecimento geral que a Donzela de Ferro estará em terras brasileiras no ano vem que para a divulgação do novo álbum: The Final Frontier. Álbum este que atingiu o primeiro lugar em 28 países.
A turnê do The Final Frontier teve inicio nos Estados Unidos, em junho de 2010, com resultados favoráveis à banda (o que já era esperado, afinal, é Iron Maiden)!
Mas vamos ao que interessa: e o Brasil?

Bruce Dickinson e Steve Harris, assim como toda a banda, tem um carinho especial pela terras latino-americanas e não deixaram de lado uma nova passagem por aqui. Abaixo há uma lista das datas e locais dos shows no Brasil:

Dias e Locais dos Shows:

- Dia 26 de Março no Estádio do Morumbi em São Paulo, Brasil
- Dia 27 de Março no HSBC Arena no Rio De Janeiro, Brasil
- Dia 30 de Março no Estacionamento do Nilson Nelson em Brasília, Brasil
- Dia 1º de Abril no Parque de Exposições em Belém, Brasil
- Dia 3 de Abril no Parque de Exposições em Recife, Brasil
- Dia 5 de Abril no Expotrade em Curitiba, Brasil


Preços e locais de venda:

Apenas os shows em São Paulo e Rio de Janeiro, até o momento, tem uma tabela de preços e pontos de venda confirmados. Os preços, nesses locais, está variando entre R$ 100,00 e R$ 350,00 (inteiras). Agora vamos esperar a confirmação nos demais lugares. Acredito que o próximo a ser confirma será em Brasília. Os ingressos em São Paulo já estam a venda desde o dia 27 de Novembro e no Rio desde o dia 02 de Dezembro. Brasília ainda está para ser confirmada, assim como todos os outros locais.

Comentário Final:

Gosto do fato de uma banda do porte do Iron Maiden por em sua  tour Brasília. Já era tempo de por Brasília na situação de cidade hospedeira de grandes nomes no rock e metal. Espero outras boas bandas observem isso também.

E sim. Eu vou ver Iron Maiden dia 30 de março!  \,,/


Essa versão da bandeira é bem maneeira! 

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Palhaçada

Evidentemente todos sabem que a candidatura de nosso excelentíssimo Tiririca está ainda em processo. Motivo: há indícios de que o candidato é analfabeto funcional. Ok.Este é o fato. Agora vem a grande questão: Por que diabos, motivo, razão ou circunstância o cara foi o deputado mais votado das eleições? O que leva o estado mais populoso e rico do país a votar no Tiririca?

Fiquei, e ainda estou, indignado com toda essa história, pois a desculpa que mais escuto para alguém votar no Tiririca é que foi uma forma de protesto contra toda a corrupção que ocorre no congresso e que somente assim todos os deputados e senadores veram o quanto nós, o povo brasileiro, estamos terrivelmente chateados e tristes com o que eles estam fazendo...  ¬¬'''' .... put* m*rd*!!!! Que tipo de pensamento mais sem sentido. Você realmente acha que algum político vai se sensibilizar com isso? Imaginemos a cena: "Ohh meeeu Deeuss! vocês viram o que os eleitores fizeram? Votaram no Tiririca. Estam querendo nos dizer que estam indignados com o nosso comportamento. E que querem uma reformulação das fórmulas políticas desse país. Querem uma renovação da força política e dos partidos nacionais. O povo brasileiro quer mudança! Sim! Vamos dar isso a eles"! Pelo amor de Deus! Chega ser uma piada isso. É mais provável que eles tenham dito: "Que bando de idiotas"! Não. Eles não vão mudar nada porque um bando de "eleitores que não sabem o poder do voto" votaram no Tiririca.

Outra questão que me preocupa é o exemplo que esse fato proporciona aos futuros eleitores. Recordo-me de ri e cantarolar algumas músicas do palhaço Tiririca quando era criança e, recordo-me também, de algumas eleições onde meu pai e o vizinho da frente não concordavam sobre o governador e ficavam discutindo por horas as propostas dos partidos. Logo pequena eu entendi que de um palhaço era normal causar risos e de uma eleição era normal causar debates, discussões e deixar os adultos mais sérios, calculando a vantagem e a desvantagem para ele e para a população do local se tal candidato for eleito. Fico a imaginar se eu tivesse nascido nessa década, como esses ensinamentos teriam chegado a minha cabeça e que impacto teria. Um criança de sete/oito anos vendo seus pais rindo das eleições, vendo os jovens acessando a internet para procurar vídeos engraçados sobre a eleição e nunca olharem as propostas ou os debates das mesmas - tirando o debate da Weslian (mas isso é assunto para outro post). Uma criança que presencia os adultos rindo das eleições e votando em uma pessoa que é um analfabeto funcional para representa-los na política. Poxa, o que essa criança irá pensar sobre as eleições? Talvez, algumas lembrem das eleições como época de videos engraçados na internet e não como uma época de debates e discussões entre vizinhos de partidos diferentes.


Eu realmente não compreendo o motivo do Tiririca ter ganho, não mencionarei a quantidade de votos, mas só o fato dele ter ganho já é assustador. Informações que a população deveria ter procurado no lugar de ter visto N vezes a campanha do Tiririca seria o fato da vitória do Tiririca levar ao governo pessoas como o deputado Waldemar Costa Neto, protagonista do mensalão.

O slogan da campanha do Tiririca era "Pior que tá não fica". As pessoas riam e se divertiam disso. Pois acredite: quem votou no cara ajudou a piorar e muito. Fico me perguntando o que Péricles e outros grandes nomes da democracia ateniense devem estar fazendo em seus túmulos ao saber dessas histórias.

Entenda que se você quer realmente protestar contra tudo isso que vem ocorrendo é muito simples: não vote nos mesmos políticos de sempre. Analise as propostas de outros candidatos. Compare. Mantenha os que se revelam bons para o sistema e puna, através do voto, os que se mostram uma doença para os cofres públicos. E lembre-se que votar num palhaço não vai mudar absolutamente nada.

Agora uma pergunta: advinha quem é o palhaço agora hein?!

( a ) Presidente Lula
( b ) Tiririca
( c ) Corpo legislativo brasileiro
( d ) O povo brasileio

Vou te contar viu. Palhaçada......

sábado, 20 de novembro de 2010

Prazer versus Dever


     O homem vive em constante busca do equilíbrio entre o querer e o dever, comigo, é claro, não é nada diferente. Incontáveis vezes questionei-me a respeito do que quero e do que devo fazer. Por exemplo, quero muito sair no sábado e no domingo com amigos, mas, tenho N+1 trabalhos e resumos para entregar na semana que vem. Confesso que estou realmente tentada a deixar tudo pra lá e ir curtir com o povo, mas logo pesa a consciência e resolvo cumprir com minhas obrigações já que não quero perder o semestre, no fim, ainda não sei se vou ou não sair.
     Era comum no ano passado me questionar se valeria a pena estudar tanto para uma prova de  vestibular. Poxa, perder tantos momentos bons durante meu colegial, durante minha adolescência  para tentar entrar em uma universidade pública sem ter certeza se irei conseguir? No fim de tantos receios fiz o que qualquer outro ser humano normal faria, isso não inclui aqueles que querem medicina, conciliei o que eu quero com o que eu devo. Sendo mais específica, eu me divertia no colégio com meus amigos e me matava de estudar em casa. No fim, deu tudo certo, consegui aproveitar e cumprir com minhas obrigações alcançando assim, meu objetivo. Não é só nessa situação que essa necessidade de equilíbrio se manifesta, na verdade, sempre há essa necessidade, só que às vezes ela fica mais evidente tornando  mais fácil de ser mencionada.
     Particularmente, adoro a psicanálise originada do Freud sobre isso. O complexo do ego fraciona a consciência em ego, id e superego. O id é formado por desejos inconscientes, instintos, impulsos que busca satisfação imediata sem levar em conta a possibilidade de conseqüências indesejáveis, então, quando  bater aquela vontade de comer um doce mesmo sabendo que você tem diabete ou de ir naquele show mesmo sabendo que tem uma prova final no outro dia e que você não sabe nada, isso tudo é culpa do criativo id e suas idéias tentadoras. O Superego, por sua vez,  é  um “vigilante moral”, ele é fruto da cultura, moralidade e bons costumes e tende a reprimir as vontades do id, é o responsável pelo famoso “peso na consciência” quando fazemos algo que racionalmente não queríamos. Por exemplo, estou pretendendo  juntar-me a geração saúde e praticar atividade física,mas por falta de tempo, tenho que levantar mais cedo em alguns dias da semana para praticar algo antes da faculdade. Com mesmo de uma semana já perdi três dias. Não adianta, o meu desejo (id) é  dormir até tarde e eu não resisto a uma idéia tentadora assim. Após um tempinho, vem esse maldito* “peso na consciência” e fico a pensar “Poxa, devia ter ido, queria ter ido”, mensagem essa vinda do superego segundo Freud. Por último, mas não menos importante, há o ego que é a soma dos pensamentos, idéias, sentimentos  do id e do superego. O ego ou o eu busca o equilíbrio entre o querer e o dever tentando satisfazer o id sem transgredir as exigências do superego.
     O mais legal disso é que se pensarmos dessa forma procurando um equilíbrio em uma situação qualquer da vida, logo percebemos que é desse jeito mesmo. Se vivêssemos em um desenho animado, o id seria o diabinho sentado no seu ombro esquerdo e o superego o moralista anjinho sentado no ombro direito e os dois discutindo enquanto você faz o papel de ego julgando o vencedor da situação. Outro ponto bem interessante é o fato dos dois serem mutuamente necessários, isso é,  para conquistarmos um certo “bem estar” ou “felicidade” temos que equilibrar nossas obrigações com nossas vontades momentâneas visando assim satisfação não só instantânea, mas a longo prazo também.
     Portanto, quando estiver em um tentador momento, escute mais o superego e tente satisfazer os dois lados, em situação contrária o conselho também é válido. Isso evita que você se torne um moralista chato ou um pai/mãe por ter sido tentado pelas idéias do id sem se preocupar com preservativo.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Você Pode Dizer Que Eu Sou Um Sonhador

"You may say,
 (Você pode dizer,)
 I'm a dreamer
 (Que eu sou um sonhador)
 But I'm not the only one
 (Mas eu não sou o único)
 I hope some day
 (E espero que algum dia)
 You'll join us
 (Você se junte a nós)
 And the world will live as one
 (E o mundo viverá como um)"
  - John Lennon (Imagine)
_________________________________________________________________________


"Você é um sonhador"... Quem nunca ouviu essa frase? O interessante é a qualidade pejorativa que se dá à palavra sonhador. Não é para menos, pois nesses dias estranhos em que vivemos o importante são resultados. Não há espaço para imaginar. Não há tempo para apreciar um daqueles momentos introspectivos incontestavelmente necessários (veja "sozinha..." - post desse mesmo blog). Não há incentivo para se viver. Não há valor para os sonhos... E é essa falta de valor que damos aos sonhos é o que mata.
Vamos aos fatos: se em algum momento da história aquele mané que sonhou/ imaginou que um objeto em forma de roda seria uma ótima idéia para ajudá-lo a carregar sua carroça não tivesse sido um sonhador ainda estaríamos dentro de uma caverna com frio e muito medo do escuro. Uma exemplo menos mundial? Imagine o dia que seus pais sonharam em ter um filho... pois é. Num mundo sem sonhos você não estaria lendo esse blábláblá aqui.
Entende o que acabamos de notar aqui? O mundo é assim porque alguém algum dia sonhou. A vida só tem essa cara porque pessoas sonharam ou deixaram de sonhar. A realidade é moldada pelos sonhos. Nossa! Vê como isso é paradoxal?!
Os sonhadores... são eles que mudam o mundo. Eles que mudam vidas. Só os sonhadores que dão graça a vida. E como a vida adora os sonhadores! "Se o mundo é mesmo/ Parecido com o que vejo/ Prefiro acreditar/ No mundo do meu jeito" são versos de um ótima música. Não se trata de fugir dos problemas e do mundo criando um "mundinho" para si. Ignorar o que está a sua volta. É sonhar com o seu mundo e fazê-lo ser real. É mudar o mundo! Trata-se disso.
Não estou dizendo que é possível viver só de sonhos, mas é impossível viver sem eles. Acho que pessoas que dizem com desprezo que você é um sonhador são aquelas que esqueceram como se sonha. Presas em resultados não sabem mais viver. Não seja mais uma delas. Não permita que digam que seus sonhos são apenas sonhos. Tenha raízes para quando vier uma ventania forte, mas não muito fundas, pois você pode não conseguir mais voar... alcançar as nuvens. Tenha ao seu lado alguém capaz de trazer você ao chão, mas que saiba lhe dar asas e, quando você esquecer como se voa, possa lhe ensinar novamente como voar.

Seja um sonhador! Tenha os sonhos mais absurdos do mundo! Quem sabe um dia você não muda o mundo?
Meu pai costuma dizer uma frase que nunca esqueço e espero que faça parte de você também: "O dia em que eu deixar de sonhar enterne-me ou enterre-me, pois será o dia em que estarei louco... ou morto".

Bons Sonhos para você!
_________________________________________________________________________
"Se o mundo é mesmo
 Parecido com o que vejo
 Prefiro acreditar
 No mundo do meu jeito
 E você estava
 Esperando voar
 Mas como chegar
 Até as nuvens
 Com os pés no chão"...
- Legião Urbana (Eu Era Um Lobisomem Juvenil)
_________________________________________________________________________
Essa música da Legião Urbana é muito linda e ótima para se ouvir e refletir, mas isso é assunto para outro post!

Aquariana

- Vinícius de Moraes

"Se o que se quer é a boa esposa
A aquariana pousa.
Se o que se quer é uma outra coisa
A aquariana ousa.
Se o que se quer é muito amor
A aquariana
É a mulher macho sim senhor.
Porém não são possessivas
Nem procuram dominar
Ou são meigas e passivas
Ou botam para quebrar".

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Há Tempos

- Legião Urbana

"Parece cocaína mas é só tristeza, talvez tua cidade
 Muitos temores nascem do cansaço e da solidão
 E o descompasso e o desperdício herdeiros são
 Agora da viturde que perdemos.


 Há tempos tive um sonho
 Não me lembro, não me lembro
 Tua tristeza é tão exata
 E hoje o dia é tão bonito
 Já estamos acostumados
 A não termos mais nem isso.


 O sonhos vêm
 E os sonhos vão
 O resto é imperfeito.


 Disseste que se tua voz tivesse força igual
 À imensa dor que sentes
 Teu grito acordaria
 Não só a tua casa
 Mas a vizinhaça inteira.


 E há tempos nem os santos têm ao certo
 A medida da maldade
 Há tempos são os jovens que adoecem
 Há tempos o encanto está ausente
 E há ferrugem nos sorrisos
 E só o acaso estende os braços
 A quem procura abrigo e proteção.


 Meu amor, disciplina é liberdade
 Compaixão é fortaleza
 Ter bondade é ter coragem
 E ela disse:
 - Lá em casa tem um poço mas a água é muito limpa".

__________________________________________________________________________
COMENTÁRIOS:


Olá! Estou aqui para fazer alguns comentários sobre esta música. Antes de tudo quero deixar claro que aqui é minha forma de leitura sobre estes versos. Não significa que seja isso que o autor estivesse pensando quando a escreveu. Acredito que sim. Vamos lá então.

Primeira estrofe: é uma comparação entre as sociedades anteriores e esta em que vivemos. Fala também sobre algo que Renato Russo sempre dizia: "a solidão é o mal do século".

Segunda estrofe: em 'Há tempos tive um sonho/ Não me lembro, não lembro' Renato Russo se refere a uma época que ficou para trás a tanto tempo que tornou-se um sonho nebuloso e quase esquecido. Dele restou apenas a lembrança. Em 'Tua tristeza é tão exata/ E hoje o dia é tão bonito' o eu-lírico fala sobre o momento em que a humanidade vivi: rodeada de tecnologia em busca de resultados confirmados unicamente pela ciência, no entanto, todos carregam em si um certo vazio no peito. Falta algo... todos são um pouco depressivos. Renato Russo faz um jogo de palavras - tristeza tão exata - referindo-se a ciência (exata) e a esse sentimento depreciativo da vida (tristeza). O verso abaixo fala do dia tão bonito que deixamos escapar lá fora por estarmos tão imersos nesse mundo de resultados em nossos escritórios que esquecemos de viver. O triste é que tudo já faz parte de uma rotina - Já estamos acostumados/ A não termos mais nem isso.

Terceira estrofe: é uma simples constatação de fatos. Só nos sonhos que podesse encontrar a perfeição. Também tive uma outra leitura nos dois primeiros versos dessa estrofe. Como os sonhos vêm e vão com eles vão os sonhadores, assim podemos ler da seguinte forma: as pessoas nascem e morrem. Mas acaba que não se casa com o verso de fechamento, por isso abandonei essa leitura.

Quarta estrofe: é legal esses versos. Exprimem um sentimento que todos hoje em dia têm: o surto! Em algum momento você acaba surtando, seja por estresse do dia, por que alguém lhe irritou... enfim, você surta! Mas ele deixa bem claro que algumas pessoas acabam guardando esse sentimento para si.

Quinta estrofe: o primeiro verso refere-se ao fato de que nem mesmo a religião está mais tomando conta dessa sociedade triste e vazia. A religião ainda utiliza argumentos arcaicos numa sociedade já conscientizada. Renato Russo não se mostra contra nem a favor da religião. Apenas constata um fato. A juventude que sofre com tudo isso, pois é que nasce e cresce ness sociedade sem direção. Basta observa a nossa juventude tão estúpida e alienada capaz de banalizar coisas tão bonitas como a amizade ("eu tenho 100 amigos no orkut" - garanto que se pelo menos 6 deles forem realmente seus amigos você está com sorte). "Há ferrugem nos sorrisos" fala sobre a nossa sociedade falsa e hipócrita. Os dois últimos versos são bem claros.

Sexta estrofe: a melhor parte da música! "Disciplina é liberdade" - muitas pessoas confundem liberdade com libertinagem. Ser livre não é fazer tudo que se quer. Ser livre é conduzir a vida de forma a respeitar os demais. "Compaixão é fortaleza" - Não tenha compaixão com segundas intenções, no entanto, ao ter atitudes assim você, querendo ou nao, acaba criando laços de retruibuição com demais. "Ter bondade é ter coragem" - nesse nosso mundo acho que é isso mesmo! Quando o eu-lírico diz "ela" acho que é uma referência a humanidade e não a uma pessoa específica. a frase final é fantástica, porque resume exatamente o sentimento humano de nunca está satisfeito com nada. Sempre quer mais ou reclama por reclamar. É aquela história de galera esperando chuva porque está muito calor. Começa a chover e já estam reclamando: "tinha que chover agora"?

Essa música é muito boa! Renato Russo tinha essa capacidade de dizer muito com poucos versos. Triste é saber que poucas pessoas param para tentar entender e preferem ficar só "ouvindo".

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Sozinha...


     Às vezes sinto necessidade de ficar sozinha. Não é timidez, é necessidade. Sou fiel ao “antes só do que mal acompanhada” e por isso sou suspeita para falar. Mas nesse ponto acredito que seja normal., afinal, vai dizer que você prefere sair com aquela sua colega chata que não pára de falar da vida dos outros quando você pode ir só? Como já disse, sou suspeita para falar e já ouvi dizer que a maioria das pessoas não gosta de ficar só, mas a questão que quero debater não é a preferência e sim, a necessidade.
     Como ainda desconheço se é incomum ou não, irei detalhar melhor essa necessidade. Vamos supor que eu esteja viajando, passando trinta dias junto com dez amigos em outro estado. Eu durmo em um quarto com mais cinco amigas e para tudo que eu faça, tem alguém que vai comigo. No sétimo dia e nem chega a tanto eu já começo a surtar. Sinto necessidade de ficar sozinha, na minha... Não preciso de silêncio, pode estar tendo uma festa, não ligo, mas eu preciso de não necessitar dar atenção para ninguém, não “fazer sala” como diz minha mãe, não ser simpática nem conversar. Eu necessito de um tempo quieta. Pode ser uma volta na beira da praia sozinha, pode ser uma ida ao shopping olhando o que eu quero sem ninguém perto para me mostrar outras coisas, pode ser uma parte de hora sentada olhando para qualquer lugar sem ninguém conhecido perto, pode ser trancada em um local olhando pro teto, pode ser, e o meu preferido, andando só numa noite de luar.
     Pode parecer que prefiro andar só, mas torno a repetir que não é isso, não dispenso uma boa companhia. É apenas que preciso de um tempo sem ninguém perto para recarregar a bateria" Esse tempo pode ter n pessoas, mas que sejam n pessoas que não sabem meu nome, como um show ou um lugar movimentado. Até aqui pode parecer normal, o que me intriga é que eu realmente surto se eu não tiver esse tempo.  Eu costumo fugir durante viagens, sumir por um tempo sem dizer para onde, afinal, nem eu sei onde irei parar.
     Nossa, como é boa a sensação de andar em um lugar desconhecido com pessoas que provavelmente nunca te viram e não verão novamente. Andar e andar rumo ao lugar que prender sua atenção e então parar, conversar com aquela pessoa que está ao seu lado tomando um sorvete. Comentar sobre o céu, escutar o que aquela pessoa tem a dizer sem mencionar o seu nome e nem descobrir o dela. Depois, só ir embora até seus pés passarem duas vezes no mesmo local, então você pensar “Ah, então essa rua leva a praça... Bom saber” e quando cansar, voltar para sua família, amigos e tudo mais. A liberdade de escolha quando estou só é empolgante. No meio do caminho vem a cabeça “Poxa, será que tem algo de novo naquela livraria?” e então, eu vou lá. Depois vem a cabeça “Faz tempo que não como cajuzinho de festa” e então, eu vou atrás de um. Ah, doce arte de improvisar na vida.
     É interessante como isso tudo fica ótimo acompanhado também. Calma, não estou entrando em contradição. A companhia que me refiro é específica. Isso tudo continua belo quando seu acompanhante te conhece tão bem quanto você mesmo. Quando estamos ao lado de alguém assim temos liberdade para parar, sentar na beira de uma calçada em outra cidade e observar a lua cheia por um tempo indeterminado sem manter conversa nenhuma e essa pessoa do seu lado entende, faz o mesmo e também aprecia o momento (lembranças). 
     Então, não se assuste se no meio de uma festa eu sumir ou se em uma excursão eu seguir minha própria trilha. Não estarei deprimida como a maioria pensa, logo, não precisa ir atrás de mim fazendo mil perguntas e tentando fazer eu contar meus problemas. Bem provável que não haja problema nenhum. Eu só estarei saboreando um momento sozinha. Não se preocupe, eu fico feliz assim...

Aquário (20/01 - 18/02)

Frase
     "Já estou guardando grana para construir a nossa bela casa lá na Lua."

O que o aquariano espera de seu parceiro:
     Busca um amigo e amante que seja socialmente adaptável, tenha preocupações sociais, goste de seus amigos e não seja pegajoso. Dá muito valor a liberdade e a afinidade intelectual dentro de um relacionamento.

O que o aquariano diz depois do sexo:
    "Agora vamos tentar sem roupas" .

Como irritar um aquariano:
     Torne-se pessoal e íntimo. Ao encontrá-lo, dê um longe abraço e fique apertando-o contra o peito, emocionado, lacrimejante. Insista para que eles liguem várias vezes por dia para posicioná-los de seus movimentos.

Como o aquariano reza antes de dormir:
    "Oi, Deus!  Alguns dizem que você é homem. Outros dizem que você é mulher. Eu digo que todos nós somos Deus. Então, por que rezar? Vamos fazer uma festa!"

Por que o aquariano atravessou a rua?
     Porque isso faz parte de uma experiência que trará incontáveis avanços tecnológicos no futuro.

Você foi assaltado e o aquariano...
      "Ah, pessoal, já que todo mundo está bem, porque não esquecemos isso e vamos jogar banco imobiliário?"

Adesivo para o vidro do carro do aquariano:
      "Não tenho tudo que amo, mas estou pouco me lixando para posses".

Quantos aquarianos são necessários para trocar uma lâmpada?
     Vão aparecer centenas, todos competindo para ver quem vai ser o única a trazer a luz ao mundo.

Fonte com outros signos:
 

Sagitário

Frase: 
   "Já te disse 1.000.000 de vezes que NUNCA EXAGERO!"
 
O que o sagitariano espera do seu parceiro:
    Busca partilhar seu idealismo e seu senso de justiça com o outro. A relação tem que incluir espírito de aventura, gostar de viajar, estudar, aprender. O parceiro tem que saber compreender sua necessidade de liberdade, de fugir da rotina e sua aguda franqueza.

O que o sagitariano diz depois do sexo:
     "Não me ligue"

Como irritar um sagitariano:
     Dê a eles bastantes responsabilidades. Coloque realismo na sua filosofia. Nunca ria das piadas deles. Não tope nenhuma aventura ou quebra de rotina e esteja sempre de mau-humor.
Como o sagitariano reza antes de dormir:
     "Ó onipotente, onisciente, todo amoroso, todo poderoso, onipresente, eterno Deus, se eu lhe peço uma vez, estou pedindo centenas de vezes, ajude-me a parar de exagerar!"

Por que o sagitariano atravessou a rua?
     Porque a idéia pareceu maneira e deu vontade.

Você foi assaltado e o sagitariano...
      "Vamos dar queixa na polícia!"

Adesivo para o vidro do carro do sagitariano:
      "Não tenho tudo que amo, mas não estou nem aí."

Quantos sagitarianos são necessários para trocar uma lâmpada?
      O sol está brilhando, está cedo, nós temos a vida inteira pela frente, e você está preocupado em trocar uma lâmpada estúpida?


Fonte com outros signos: 
Signos



terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Musa da Inspiração

Introdução (Historinha)

Eu estava hoje tentando tocar algumas músicas na guitarra... e comecei a dedilhar algumas notas. Depois fui intercalando determinadas notas na escala de Dó Maior junto com alguns acordes que se casam melhor entre si e com as notas tocadas. Foi ficando legal. Com o tempo foi surgindo uma melodia muito bonita pra se ouvir. Dava pra sentir o gosto dela até. Passei um tempo tocando aquela música e foi muito divertido. Foi interessante como a criatividade tomou conta da guitarra e por um momento pensei: "Putz! Essa música é muito maneeira"! Deixei a guitarra no canto e fui buscar um papel pra anotá-la. Esse foi meu erro. Cheguei pra colocar no papel aquela melodia e o riff quando percebi que tinha esquecido a música. Pensei então em pegar a guitarra novamente e voltar a tocar. Resultado: nenhum, porque fui abandonado. Abandonado pela musa da inspiração...
_________________________________________________________________________
A Musa da Inspiração

Um pouco de cultura agora. Os gregos, além dos seus deuses, tinham em seu rol de entidades divinas as musas. Essas malucas eram responsáveis por inspirar aos homens determinadas coisas, como a criatividade científica ou artística. Eram filhas de Zeus (novidade. Tudo na grécia era filho dele... aquela pedra ali? Filha de Zeus! ) e  Mnemosine, deusa da memória. O templo das musas era o museion. Termo que acabou dando origem a palavra Museu.

No meu caso quem acabou me deixando na mão foi Euterpe, musa da música e do verso erótico....
__________________________________________________________________________
Pensamento

Não deixe de viver o momento. Não perca tempo tentando manter aquele instante. Você pode acabar gastando mais tempo pensando em como permanecer naquele momento e esquecer de vivê-lo. Não estou falando de épocas que são boas, ou sobre manter pessoas que gostamos junto de nós. Isso é claro que você deve lutar para que não acabe. Estou falando sobre aqueles pequenos momentos que fazem realmente a vida. Aquele papo legal com um amigo no barzinho. Aquele momento epifánico durante um exercício de Álgebra Linear. Quando você viu aquela peça de teatro com amigos e amigas. Ouviu aquela música absurda de linda. Foi no show da sua vida. Esses momentos. Esses instantes que fazem a vida. Micro-história!
Não deixe de viver o momento! Não deixe a vida passar enquanto você tenta segurá-la. Não deixe a melodia pra ir pegar um pedaço de papel... Não deixe a musa cair fora. Ela não gosta de esperar.

Viva o momento!

Plano ou Esquema

Já esteve conversando com alguns amigos e surgiu aquela dúvida cruel sobre como será feito determinada coisa? Todos param pra imaginar a forma de executar aquilo. Pode ser uma saída para o parque. Uma pizzaria seria agradável. Cinema também é bom, mas em todos os programas estipulados sempre tem algo que encrenca. Falta de dinheiro, falta de tempo ou sei lá o que pode mais acabar com seu programinha de sexta a noite. o importante é que algo está atrapalhando você! Mas eis que surgi alguém no grupo que exclama heroicamente: "eu tenho um plano". Meeeu Deeus! O cara tem um plano! Não importa o que será dito logo adiante por ele. Todos param pra ouvir com o coração repleto de esperança e com a confiança de que dará certo, afinal é um plano! Entende o alcance desta palavra? Plano... É algo que o cara pensou, analisou as possibilidades, calculou estatisticamente os ganhos e perdas e decidiu a executabilidade do plano. É quase impossível de dar errado! Agora, imagine que ele não tenha dito "plano", mas uma palavra parecida: "está tudo no esquema". Pronto! Agora toda aquela esperança e confiabilidade nas palavras do indivíduo não existem mais. Tudo o que vocês sabem é que o cara tem um "esquema". Esta palavra sempre sugere algo nebuloso, quase criminoso (coisa de malandro). Esquema nada mais é que um plano feito nas coxas! Pode dar certo? Pode, mas, putz! Certeza certeza não existe.
Vamos lá: Hitler discute com seus generais sobre um rota de fuga. Ele exige que um deles lhe ofereça uma solução. Um deles diz "Tranqüilo, Führer". Neste ponto ele abaixa um pouco a cabeça e apoia o cotovelo na mesa e continua: "está tuuudoo no esquema". Você realmente acha que Adolf Hitler vai confiar em um esquema? Voltemos à cena. Agora outro general levante de súbito de sua cadeira bate ferozmente as palmas das mãos na mesa provocando o desencadeamento do movimento das moléculas de ar pela energia desenvolvida sobre a mesa. Temos o som chegando ao ouvido de todos que os desperta para observa o nosso general. É nesse instante que ele cita a grande frase: "Eu tenho um plano"! Putz grila! O maluco tem um plano! Genial! Hitler dá um sorrisinho de canto e seus olhos brilham. Ele passa seu polegar sobre seu bigode nazifacista e sorri aliviado, afinal, o cara tem um plano! Calculado. Analisado e, acima de tudo, confiável.
Engraçado como uma palavra pode oferecer segurança e confiabilidade de forma tão simples. Quando alguém diz perto de mim "esquema"... opa! Já fico com o pé atrás. Plano já é outros quinhetos.
Portanto, escolha muito bem as palavras certas para sugerir alguma coisa. Não só nessas saídas com amigos. Na hora de sugerir alguma coisa para o chefe no trabalho também. E vai na fé com o plano. Só tome cuidado com os esquemões da vida aí!

Aquário e Sagitário

Ambos são inquietos e de espíritos independentes. Ambos compreendem a necessidade de ter espaço para respirar, e poderão oferecer não só amor, mas também amizade profunda com o respeito inerente pela privacidade. Ambos necessitam de um parceiro inteligente que possa comprometer-se em discussões intelectuais, e nenhum dos dois gosta de estar submerso em emoções profundas durante muito tempo.
Ideais partilhados, preocupações espirituais, envolvimento humanitário poderão ajudar a solidificar uma relação, pois ambos se interessam por um mundo melhor. Muitas viagens e abertura para conhecer pessoas novas e interesses intelectuais manterão o fascínio vivo.
Poderão por vezes ter acesos debates, porque ambos adoram debater. Mas o fogoso Sagitário persegue a verdade intuitiva, enquanto o airoso Aquário necessita de lógica para suportar as suas ideias. Apesar das tempestuosas discussões ocasionais, ambos tem a capacidade de se respeitarem um ao outro como indivíduos.
O Sagitário requer muita atenção, mas não do gênero mimado, enquanto o Aquário tende a ser bastante abstraído e nem sempre sensível às necessidades emocionais do Sagitário. Mas mesmo neste campo podem chegar a uma compreensão mútua, pois sabem que o mundo é maior do que uma relação humana.
_________________________________________________________________

Por incrível que pareça é exatamente assim!
rsrsrsrs

Quase Sem Querer

- Legião Urbana

"Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Estou tão tranqüilo e tão contente.


Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém?!...


Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.


Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.


Tão correto e tão bonito;
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos!
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?


Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto.


Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você".



Essa é uma das músicas que mais gosto de ouvir. É impressionante o quanto ela me agrada. Neste post estou só apresentando-a, mas vou acabar falando muito dela em posts futuros.

Violão Desafinado

     Tem momentos na vida em que achamos que tudo está fora de ordem, em um tom cinza, como um violão desafinado. Sempre haverá momentos tristes, afinal, se eles não existissem não saberíamos o valor que tem os bons momentos. Acredito que quando a vida aparenta estar em um tom de cinza é porque não estamos pintando ela bem. Se ela aparenta estar desafinada é por falta de afinação, logo, não adianta se trancar em um quarto, nem comer barras e barras de chocolate. O que soluciona mesmo são atitudes.
    Caso esteja desanimado, então, faça coisas que te anime. Escute um rock em uma altura exagerada, ande de bicicleta, jogue basquete com aquela turma que há tempos você não encontra, faça coisas que você adora e que não faz com tanta frequência. Se há um problema, então, resolva-o. Se não há? Por que está lamentando então? Não há o que ser feito, então pronto. 
     Saiba que lamentar não ajuda muito e tente realmente se lembrar disso quando necessário. Se seu violão desafina e você senta na cama e lamenta, no outro dia o violão continuará desafinado, então, poupe seu tempo. Caso seu violão esteja desafinado, afine-o e volte a tocar. Não importa o quanto pense em fazer algo, o que altera a situação são as atitudes.

  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Clavedelua. Tecnologia do Blogger.