segunda-feira, 14 de março de 2011

Eu Ainda Escrevo e Recebo Cartas

 Num tempo já distante não havia espaço para alternativas. Não era uma escolha. Era a única escolha. Mandar uma carta era a única forma de manter contato com as pessoas que estavam distantes. A comunicação era difícil e demorava muito para se receber notícias. O rei morreu? Você só saberia dois meses depois. Sua tia vem te visitar? É fácil ela chegar num dia e a carta chegar somente no dia seguinte.

Hoje, com o advento das tecnologias de telefonia e afins, é tão mais simples a comunicação. Nesse exato momento me utilizo dessa facilidade para entrar em contato com você! Opções não faltam: Telefone, celular, SMS, email, MSN, Orkut, twitter etc. Poxa, é ótimo toda essa liberdade que dispomos em nossos dias! Devo confessar que me utilizo da maioria desses tipos de comunicabilidade. Sem contar com as formas das quais nós podemos usar para informarmos, como a televisão, periódicos e jornais. No entanto, não há nada como uma carta...
Chegar em casa e olhar a caixa de correio e, veja só, que surpresa! Uma carta para mim! Adoro abrir aquele envelope e sentir aquele pedaço de papel em minhas mãos repleto de palavras e pensamentos. Ao tocar naquele pedaço cheio de palavras e ao lê-las posso ver quem me mandou a carta escrevendo-a, com caneta - palavras de caneta são eternas. Imagino o tempo gasto com aquela carta... os pensamentos do tipo "ele vai gostar de ler isso"? Acho tão divertido quando vejo uma tentativa de conserto! Aquele traço mais forte sobre uma determinada letra que ecoa um pensamento de quem escreveu: "droga...errei. Mas acho que dá pra arrumar. Será que ele vai perceber"? Ou a famosa linha sobre a palavra errada e junto o pensamento: "poxa. Nem dá pra arrumar. Ah, mas já estou no finalzinho... Vou passar um traço"! Escrever uma carta também é uma experiência muito agradável. Colocar no papel palavras e pensamentos que apenas aquela pessoa vai ler, pensando você. Discussões através de cartas são ótimas! É uma verdadeira aventura épica! Um bom bate-papo nesse universo de palavras pode levar meses! Você acaba esquecendo o início da conversa! Agora, carta sempre lembra amor. No meu caso, lembra a Thai!

Não há nada mais romântico que cartas! É tão bom dedicar aquele tempo escrevendo, de próprio punho, palavras de carinho para quem se ama. É possível sentir o perfume do escritor(a) da carta e até mesmo os abraços e beijos da pessoa que se ama ao ler sua carta. O melhor é guardá-las e sempre que quiser você pode relê-las para lembrar-se de pessoas!

Eu e a Thai, moça mais linda do mundo, ainda temos esse hábito de mandar cartas um para o outro! Vivo relendo-as...

P.S: Vamos colocar o pessoal dos Correios para trabalhar!

12 comentários:

Mari disse...

Pois é.. cartas tem um quê especial e forte.
Meu atual marido mandou-me muitas cartinhas, bilhetes e cartões no tempo de namoro, eu também sempre o fiz e continuo fazendo agora.
Tenho uma caixinha com cartas das pessoas queridas, bilhetinhos e desenhos de alunos, familiares... Isso me renova em dias que não estou tão bem. Gosto de pensar que minhas cartas possam causar o mesmo efeito.

Apaixonados disse...

É ótimo guardar em caixinhas todas as cartas recebidas relendo sempre que der saudades. Adoro escreve-las também. O bom das cartas é que organizamos o pensamento no papel anotando tudo com carinho.
Amo enviar e receber cartas.
Lindo post!\
Thai

Jéssica Neves disse...

Ooown que legal vlh. Eu tbm ainda escrevo cartas pros meus amigos. Acho muito fofo.

Sybylla disse...

Puxa, que texto show!

Eu lembro que quando eu estava na 4ª série, minha professora de Português, antes das férias, pegou o endereço de todo mundo da turma, tirou cópia e distribuiu uma lista para cada aluno. A idéia era mandar cartas aos colegas no mês de julho. Fiquei muito feliz de receber várias cartas, até da professora. E o mais interessante, é que a coisa continuou, pois eu e uma outra amiga ficamos nos correspondendo até depois que ela se mudou para Caxias do Sul. Nós customizávamos as cartas, colocávamos figurinhas ou usava papel de carta. Eu adorava fazer aquilo e adoraria receber cartas. É uma sensação de que alguém se importa com vc a ponto de pegar um papel, sentar e escrever.

Ótimo texto mesmo! Abç!

Apaixonados disse...

Mari,

Acho muito legal manter esse hábito extremamente saudável, de mandar cartas para o seu marido! ^^
Acho muito bonito e divertido isso!


Tom

Apaixonados disse...

Jéssica,

Mandar cartas sempre é muito legal! Além de manter boas relações com os amigos vc ainda treina a sua redação! =p rsrsrs

Não tenho muitas cartas de amigos, mas elas existem ^^

Tom

Apaixonados disse...

Sybylla,

Poxa, que maneeeiro a idéia de customizar as cartas! =)

Eu costumo usar envelopes com cores diferentes... mas nada tão sofisticado quanto vc! ^^

Tom

Senhor Critico disse...

Olha, Cheguei agora no Blog e... Como poderei dizer, vocês conseguiram tirar minha cara de carrancudo, a minha cara de critico e trazer o meu lado mais humano e sentimental. Eu estou fazendo um Blog (ou Relatorio - sei lá o que vai ser) no qual as "Cartas na gaveta" serão Publicadas.
O que seria? Publicarei alguma das cartas que já recebi ao longo da vida, as cartas são todas verdadeiras, claro que o desenrolar da história para fazer sentido será ficção.

Definitivamente, achei um OTIMO Blog para seguir.

Abraços

Tom disse...

Senhor Crítico,

Poxa, realmente ficamos muito felizes com esse seu comentário e agradecemos sua visita e esperamos que volte sempre por aqui! ^^

Acabei de dar uma olhada no seu blog tbm e adorei ele! Putz! O primeiro post sobre Iron Maiden! Vc ganhou meu respeito! rsrsrs

Abraços e seja bem vindo!

Henrique Rosendo disse...

Só uso cartas eletrônicas :/

Mas, tudo o que foi dito é verdade!

=)

Senhor Critico disse...

Tom...

Obrigado por fazer inveja sobre o Show do Iron Maiden viu..rsrsrs Um Dia eu irei também..rsrsrs

Abraços e Valeu a visita.

Turismo & Paradigma disse...

o ato de escrever com uma boa caneta, ou um grafite de qualidade não tem igual

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Clavedelua. Tecnologia do Blogger.