sexta-feira, 1 de abril de 2011

Iron Maiden: The Final Frontier WorldTour, Brasília

E mais uma vez aqui estamos para celebrar o retorno da Donzela de Ferro, Iron Maiden, à Brasília! Nós, eu, a Thai e meu irmão, fomos ontem, dia 30 de Março, ao show dessa que é considerada uma das maiores e mais populares bandas do mundo Heavy Metal. Formada em 1975, em Londres, é uma das responsáveis por ressuscitar o heavy metal britânico. O Iron Maiden possui quinze álbuns de estúdio sendo o último o responsável pela tour The Final Frontier! 
________________________________________________________
A ABERTURA

Como bons britânicos o show teve início às 21hs00, pontualmente. A entrada da banda estava sendo esperada com uma certa apreensão pelos presentes e a cada pequeno ruído no palco havia uma reação daquela massa de preto com um audível "Maiden! Maiden! Maiden!". Encontrar um lugar adequado para ver o show teve uma certa dificuldade, pois havia muita gente por lá. Foi só encontrarmos um bom lugar para ficar que as luzes no pouco foram apagadas. Pronto. Foi o suficiente para que em uníssono mais de 15 mil pessoas  gritassem e reverenciassem os seis integrantes do Iron Maiden. Um vídeo de 4 minutos com explosões e meteoros passava nos telões enquanto ouvia-se a voz de  Bruce Dickinson na introdução de Satellite 15... The Final Frontier.
 ________________________________________________________
O PLAYLIST

     A banda cumpriu a promessa feito nessas terras há dois anos atrás. Retornou a capital do Brasil apresentando novas músicas do albúm The Final Frontier que foi lançado em agosto de 2010 pela  EMI Records, mesclado com alguns clássicos de outros álbuns. The Final Frontier foi /é um sucesso de vendas  alcançando o primeiro lugar de álbum mais vendido logo após seu lançamento em 28 países e permaneceu por duas semanas na lista dos mais vendidos da Saraiva, Livraria Cultura e FNAC aqui no Brasil.  The Final Frontier World Tour  fez o público delirar com o setlist que será detalhado logo a seguir:

     Satellite 15... The Final Frontier: O show iniciou com a introdução da música Satellite 15 apresentando um vídeo nos telões e jogo de luzes que fizeram os presentes ali sentirem a decolagem de uma nave onde o rock era o combustível. Entraram no show o sexteto formado pelo Bruce Dickinson, Dave Murray, Janick Gers, Steve Harris e Nicko McBrain. Aos berros o público cantou o refrão "The Final Frontier" e saudaram a banda mais uma vez.
     El dorado: A segunda música do álbum The Final Frontier também é a segunda música da turnê The Final Frontir World Tour. A banda, mais uma vez, alucinou o público com o ritmo da música El Dorado fazendo todos cantarem (ou tentarem cantar) junto com o Bruce Dickinson.
     2 Minutes to midnight: Já na introdução desse clássico dava para perceber o público delirando com o som. Víamos diversas gerações cantando em volume máximo essa música que foi lançada em 1984 no álbum Powerslave. O fundo do palco e o jogo de luz eram correspondentes as músicas tocadas e só auxiliavam à acrescentar ainda mais toda a energia e emoção que havia no show. Após o fim do clássico, todos gritavam "Maiden, Maiden, Maiden" e as primeiras gotas de chuvas anunciavam que o tempo fecharia em breve.
     The Talisman: Com uma introdução mais lenta, The Talisman é a oitava música do novo albúm.  A platéia, antes saltitante, estava curtindo o novo ritmo e de tempos em tempos batiam palmas ou apenas balançavam os braços enquanto o som rolava. The Talisman é uma das músicas que conquistou um ótimo público logo nos primeiros dias de lançamento e não poderia faltar no show.
      Coming Home: Outra música de introdução lenta, Iron Maiden tocou Coming Home que é a quarta música do novo álbum The Final Frontier. Embora seja uma música  recém lançada, já apresentava um grande número de ouvintes que cantarolavam a letra inteira.
     Dance of Death: com uma introdução inconfundível, Dance of Death definiu a energia do público de acordo com o seu ritmo. A chuva recuou e a energia da banda contagiou os fãs que vestiam blusas, faixas na cabeça e seguravam bandeiras enormes louvando os integrantes do Iron Maiden.
     The Trooper: Com novo fundo de palco, Bruce se vestiu de cavaleiro e hasteou a bandeira britânica como esperado ao som do clássico The Trooper. Dave, Adrian e Gers foram brilhantes e enlouqueceram os fãs com suas guitarras.
     Blood Brothers: Antes de iniciar a música Blood Brothers do álbum Brave New World, Bruce Dickinson falou um pouco sobre o recente terremoto ocorrido no Japão. Para quem não sabe ainda, Iron Maiden ia aterrissar no Japão na hora que ocorreu o terremoto e a banda dedicou Blood Brothers aos nossos irmãos de sangue que moram do outro lado do mundo.
     The Wicker Man: Mais um clássico tocado pela banda. As milhares de pessoas presentes cantaram "Your time will come" junto com o Bruce que mencionava gritos como "Come on, Brasília!"  animando ainda mais a galera. Uma das músicas de maior interação com o público, todos gritavam a letra de tal música que recebeu um fundo de palco correspondente.
     When the Wild Wind Blows: Com uma introdução mais calma, When the Wild Wind Blows é a maior música do novo álbum, The Final Frontier, com seus 10:59 min. Uma das melhores músicas do novo álbum, apresenta ótimos solos de guitarra e uma introdução linda, na minha opinião.
     The Evil That Men Do: Agitando a todos com uma ótima bateria já na introdução, a banda tocou The Evil That Men Do e os fãs acompanharam toda a letra aos gritos e berros cantarolando junto com o Bruce todo o tempo. Um grande clássico que foi muito bem apresentado.
     Fear of the Dark: Particularmente, é a música que acho mais f*da no show. Ouvir milhares de pessoas repetirem "Fear of the dark" inúmeras vezes é emocionante. Eu tive a honra de ouvir essa música no show também realizado em Brasília na turnê Somewhere Back in Time em 2008 e, novamente, na turnê The Final Frontier nessa semana e posso afirmar que é extremamente emocionante cantar na maior altura junto com tanta gente. Não tem como descrever. É sensacional!
     Iron Maiden: Nessa hora todos já tinham pirado e então, surge o Eddie! A platéia alucina. Todos gritam e anunciam "Olha, o Ed! O Ed!". Muitas máquinas fotográficas disparam e o boneco gigante brinca com uma guitarra. É muito legal!
     The Number os the Beast: Após a música Iron Maiden, os integrantes da banda deixam o palco e ocorre uma nova troca de fundo. Algum tempo depois começa a introdução da clássica música The Number of the Beast. Mais uma vez vejo todos ao meu redor berrarem feito tietes. Ok, ok, eu também fiz isso. Lembro-me quando tinha apenas 13 anos  e ouvia essa música no último volume imaginando como seria estar no show deles e lá estava eu, gritando e cantando junto com o Bruce Dickinson. Não tem como explicar o quanto foi perfeito esse show!
     Hallowed Be Thy Name: Outro clássico que alucinou todos os fãs. Nessa hora já estávamos esgotados, muitos com a voz rouca, mas a banda continuava excelente e apresentou Hallowed Be Thy Name de forma magnífica. Confesso que sou grande fã do Nicko e adoro o som dele.
     Running Free: Última música tocada, Bruce, Dave, Adrian, Gers, Steve, Nicko e milhares de pessoas repetiam seu refrão diversas vezes enquanto o vocalista apresentava cada integrante ao público. No fim da música, a banda jogou ao público diversos itens e se despediram de Brasília. Muitos esperavam retornou e suplicavam por tal, porém, em pouco tempo come,aram a desmontar o palco e a Donzela de Ferro voou rumo ao quarto show aqui no Brasil nesse ano.
 ________________________________________________________ 
A PLATÉIA

Antes de entrarmos no local do show tivemos uma visão geral do pessoal que vinha ver o evento. Pessoas cobertas com roupas pretas e longos cabelos eram, evidentemente, a grande maioria. Havia uma quantidade legal de casais dentro do show além de uma parcela considerável de famílias com crianças! O legal de ir a shows de bandas com mais de vinte anos de estrada é exatamente o fato de que é possível um encontro de gerações de fãs! Sim sim. Encontramos um ou outro doido tentando puxar alguma rodinha de slam (aquelas rodas onde galera inicia um bate-bate), no entanto, não obtinham muito sucesso. Na verdade transcorreu tudo muito bem e o público demonstrou-se muito bem educado - para um show que se esperava mais tumulto.

Havia muita gente que não tinha uma ligação tão forte com a banda e foi apenas pela grandeza da banda ou pela oportunidade de encontrar os amigos, porém, dava para encontrar fãs realmente ávidos - tinha um pessoal que sabia todas as letras das músicas tocadas. Era divertido ver o Bruce falando em inglês e o pessoal só gritando "aaaeeee"! Mas, de fato, um ou outro gato pingado entendia o que era dito e repassava para os vizinhos.

Enfim, o público foi em um número razoável, desconheço qualquer tipo de confusão durante o show, muitas famílias e casais curtiram as músicas e todo mundo muito animado. Em cada música uma comemoração e a repetição em voz alta de toda a pláteia dos refrões!
________________________________________________________
COMENTÁRIOS FINAIS

     O show foi excelente! Um ótimo show para ir com a família inteira pois, acreditem, desconheço qualquer briga ocorrida no dia. O público apresentava diferentes gerações unidas pelas músicas clássicas dessa banda que é uma das minhas favoritas. A segurança também está de parabéns. O playlist foi bem o que eu esperava. Há dois atrás, Iron Maiden veio a Brasília na turnê Somewhere Back in Time onde apresentaram clássicos e mais clássicos da banda, sendo assim um dos melhores playlist que vi, porém, as músicas tocadas no The Final Frontier World Tour foram ótimas! A Donzela de Ferro conseguiu divulgar seu novo albúm e tocar clássicas músicas animando todo o público presente. Na minha opinião, senti falta de Run To the Hills, mas o show foi excelente ainda assim.
Mais uma vez, Iron Maiden fez história por aqui!


_________________________________________________________
FONTES

Números de Público

6 comentários:

Apaixonados disse...

Ótimo show!! *-*
Foi muito bom estar tão perto deles!! Vou contar para os meus netos *-*
O show foi ainda melhorp orque vi contigo, amor. =*

PS: Caso tenha esquecido alguma música ou trocado a ordem é só enviar umr ecado que arrumo.

Thai

Tom disse...

Foi muito bom o show! *-*

É ótimo o fato de grandes bandas começarem a olhar para Brasília com melhores olhos e virem para cá, além dos grandes centros de eventos. Iron Maiden sem dúvida foi uma das primeiras a darem passadas por aqui tbm! ^^

Foi muito melhor ver o show contigo, amor!

=**

Sybylla disse...

Ai que inveja! rs

Senhor Critico disse...

Olá Tom e Thai.

pelo que vejo o Show foi muito bom mesmo.

Aqui no Morumbi, já tem barracas na fila para o show do U2. Contei umas 30 barracas hoje quando passei por lá.

Acho que só vou a shows ano que vêm.. Buááá

Abraços

Apaixonados disse...

Sybylla,

^^ No próximo tenta ir! É ótimo ouvir Fear of the Dark cantada por uma multidão... e vc fazendo parte dela!

Abraço

Tom

Apaixonados disse...

Senhor Crítico,

Poxa, eu queria ir no U2... vc tem sorte! São Paulo é um centro de grandes shows. Não ir nesse só significa que haverá diversas oportunidades pela frente!

O Show foi ótimo mesmo! =)

Abraço

Tom

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Clavedelua. Tecnologia do Blogger.